Livro – A Cor Púrpura de Alice Walker

A cor púrpura - colorindo nuvens

A cor púrpura - colorindo nuvens

Não é sem motivo que A Cor Púrpura de Alice Walker é considerada um dos títulos mais importantes da Literatura. A obra, narra a comovente história de Celie, uma jovem negra, pobre e semi analfabeta vivendo no sul dos Estados Unidos durante o período entre guerras.

A obra consegue representar não apenas uma única personagem, mas sim, toda uma classe de pessoas pobres e segregadas, vitimas de racismo e abusos, e fala sobre tudo, a respeito da opressão sofrida pelas mulheres da época.

Todo o livro é narrado por meio de simplórias cartas escritas por Celie, ora endereçadas a Deus, ora a Nettie, a sua querida irmã. Nos deparamos com uma linguagem simples, com fortes traços da oralidade da língua, o que contribui para nos aproximar rapidamente da história, tornando-a extremamente real.

A cor púrpura - colorindo nuvens

A cor púrpura - colorindo nuvens

Abusada física e psicologicamente pelo pai, aos 14 anos Celie já havia dado a luz a duas crianças que mal tivera a oportunidade de conhecer. Ainda muito jovem é separada da irmã e torna-se esposa de “Sinhô” um homem muito mais velho, violento, que passa a tratá-la praticamente como uma escrava, destinada a cuidar dos seus filhos e da casa, usando-a como um mero objeto sexual.

A vida de Celie é marcada por sacrifícios e desde os primeiros momentos da leitura nos sentimos muito próximos a ela. Além disso, o livro é repleto de personagens secundários interessantes e conseguimos acompanhar o desenrolar de suas trajetórias de vida, por meio do ponto de vista e círculo de convivência da protagonista.

Uma das maiores influencias e fruto de admiração de Celie é Shug Avery. Cantora, mulher determinada a seguir os seus sonhos, disposta a ganhar o mundo, Shug aparece em sua vida de uma maneira bem inusitada. É na casa de Sinhô (Albert), seu amante, que ela passa a se recuperar de uma grave doença e é nesse momento, que surge uma grande amizade entre as duas, responsável por mudar a percepção de Celie com relação ao mundo, trazendo-lhe mais esperança, atitude e confiança em si mesma.

A cor púrpura - colorindo nuvens

A cor púrpura - colorindo nuvens

Alice Walker descreve o racismo no Estados Unidos de maneira bem natural, sem forçar a barra, o foco do livro é mesmo a condição das mulheres negras, no contexto de uma sociedade extremamente machista, mas percebemos uma preocupação em mostrar sempre os dois lados da situação.

Outro aspecto bem legal é acompanhar a trajetória de Nettie a irmã da Celie, que tornou-se missionária na África e passou grande parte de sua vida no continente africano buscando levar educação e uma nova religião a povos de cultura tão diferente.

A cor púrpura - colorindo nuvens

Devo confessar que já fazia tempo que não me envolvia tanto com uma história tão sensível e dramática. Essa edição da editora José Olympio,  está linda com o título e a ilustração em tom púrpura. Essa é a primeira obra que leio em parceria com o Grupo Editorial Record e eu não poderia ter começado por um livro melhor.

Achei a data perfeita para postar essa resenha, já que, a trajetória de todas as personagens femininas de A Cor Púrpura é um ótimo exemplo da luta das mulheres por igualdade. Então, Feliz dia da Mulher! :)

Facebook ♡ Twitter ♡ Instagram ♡ Bloglovin

 

Leia Também

29 Comment

  1. Aquela parte que é escrita como se fala, da um pouco de agonia né?

    1. Dai Castro says: Responder

      HAHA Em um primeiro momento a gente estranha um pouquinho, mas logo se acostuma :)

  2. Uau, jamais podia imaginar que esse livro ia falar sobre esse assunto. Eu tinha visto uma foto sua e fiquei querendo saber mais sobre ele. Parece se uma super história! E achei que combinou bem com a data de hoje. ;)

    Beijos!

    1. Dai Castro says: Responder

      Achei o livro incrível Bia, achei que tinha tudo a ver com a data também :)

  3. O livro parece muito interessante, já vi outras resenhas que também elogiaram bastante essa história. Fora que o trabalho gráfico dessa edição ficou maravilhoso, utilizaram super bem as cores na capa.
    Beijos
    Mari

    1. Dai Castro says: Responder

      É uma história que faz a gente refletir, sabe? Sobre preconceito, desigualdade, um assunto que até hoje é bem atual, né? A capa está linda mesmo! :) Beijos!

  4. Acho que nunca tinha ouvido falar desse livro. Eu gosto muito de livros que relatar histórias que muitas pessoas viveram no passado, mas infelizmente, muitos vivem até hoje, esse racismo e opressão que as mulheres sofriam. Vou procurar esse livro pra ler, a história tem tudo a ver com nós mulheres. Feliz dia da mulher! <3
    Beijos,

    1. Dai Castro says: Responder

      Eu também gosto de histórias assim! :) Mas como você mesmo disse, alguns assuntos são bem atuais mesmo. Feliz dia da Mulher para você também Fran!

  5. Que livro emocionante, Dai.
    Eu não consigo muito ber essa temática, ainda mais na TPM, por que entro em crise existencial por me sentir inútil e não ter ajudado ninguém da época.
    |Sorteio do Livro “Cartas de um escritor solitário |
    |‎Document Your Life | Fevereiro 2016 |
    | FB Page A Bela, não a Fera|

    1. Dai Castro says: Responder

      É um tema um pouco pesado mesmo Bela, a gente fica bem pensativa ao ler, mas são personagens bem fortes, fonte de inspiração mesmo, por terem superado tantas situações ruins que passaram na vida. :)

  6. Oiii Dai♥
    Que resenha linda a tua (e as fotos também)! Fiquei com muita vontade de ler, apesar do tema que parece ser extremamente pesado. Acho que é uma dessas histórias que você sai com certa carga de aprendizado.

    Vou comprar hahah

    Um beijo♥

    1. Dai Castro says: Responder

      Sim, aprendemos muito com esse tipo de livro :) Fico feliz que tenha gostado! Beijos!

  7. Eu não dou conta desse livro, acho essa capa extremamente maravilhosa! Inclusive a leitura deve ser maravilhosa igual. Fico muito feliz por essa sua parceria, aliás, adorei a resenha. Um beijo grande pra ti ♡

    1. Dai Castro says: Responder

      Haha Obrigada Vanessa! Essa capa está linda mesmo <3

  8. Que edição linda Dai! Eu já conheci a história, mas ainda não li o livro. Certamente é uma leitura que quero fazer no futuro!

    1. Dai Castro says: Responder

      Espero que você goste da leitura também <3

  9. Oie Dai =)
    Já tinha visto esse livro em alguns blogs, mas a sua é a primeira resenha que leio dele. Achei a premissa bem interessante e fiquei curiosa em conhecer mais da história.

    Beijos e um ótimo final de semana;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
    @mydearlibrary

    1. Dai Castro says: Responder

      Que bom que gostou Ane :) Beijo!!!

  10. Eu já tinha ouvido falar dessa história, mas não sabia que existia um livro. Na verdade eu conheço porque na faculdade onde eu cursava, tinha um filme/documentário dessa história…

    1. Dai Castro says: Responder

      Eu também não sabia que tinha o livro, só conhecia o filme mesmo ;)

  11. Dai, feliz dia da mulher atrasado! Não sabia do livro mas já ouvi falar do filme que depois da sua resenha vou procurar ver, já que não sou fã dos livros com drama.
    Bjs

    http://www.achadosdamila.com.br
    Fanpage – Achados da Mila

    1. Dai Castro says: Responder

      Obrigada Mila, Feliz dia da Mulher para você também, espero que goste do filme! :)

  12. Eu amo ler, pena que não tenho mais tempo de quando era criança. Preciso me organizar para voltar a ter espaço para a leitura.

  13. Eu tinha começado a ler esse livro há uns meses sabendo só por cima do que se tratava. Acabei ficando um pouco perdida por conta da oralidade na narrativa e parei a leitura. Mas depois de ler sua resenha me arrependi de ter feito isso, porque o livro deve ser incrível! E acho que cada vez mais histórias que mostram a luta da mulher devem ser conhecidas e difundidas.
    Adorei sua resenha, você escreve muito bem! E que fotos liiiindas ♡
    Beijoos

    1. Dai Castro says: Responder

      Obrigada Juliana!! :) Vale a pena dar continuidade a essa leitura, mesmo que inicialmente ela possa causar algum estranhamento…

  14. Eu nunca li A Cor Púrpura e, na verdade, só sabia sobre a história MUITO superficialmente. Depois de ter lido sua opinião, nossa, fiquei DOIDA pra ler também!! Deve ser um livro maravilhoso, conheço muita gente inclusive que precisava de umas histórias assim para ver se abre a mente!

    1. Dai Castro says: Responder

      Que bom que gostou Luly! Esse livro nos faz refletir por um longo tempo haha :) Beijos!

  15. A cor púrpura é um dos meus filmes preferidos e mexe demais comigo. Há tanto a ser analisado e discutido sobre a história de Celie e outras mulheres negras ainda nos dias de hoje. Sou louca pra ler esse livro mas nao lembro de tê-lo visto em nenhuma livraria ainda e acho que também preciso de um pouco de preparo antes de ler, é uma história muito intensa.

    1. Dai Castro says: Responder

      Sim, é uma leitura muito intensa, mas quando tiver oportunidade leia, tenho certeza que você vai gostar, até porque, já admira o filme! Beijos!

Deixe uma resposta