Resenha do Livro: Como Viajar Sozinho em Tempos de Crise Financeira e Existencial de Hermés Galvão

Resenha de livro - Como viajar sozinho em tempos de crise financeira e existencial

Como Viajar Sozinho em Tempos de Crise Financeira e Existencial lançado pela Editora Record é o primeiro livro do carioca Hermés Galvão. O título me despertou a atenção, afinal, quem não quer descobrir esse segredo?

A péssima situação econômica do país e os nossos próprios receios acabam, muitas vezes, jogando um balde de água fria no sonho de sair por ai desbravando o mundo em viagens inesquecíveis, não é mesmo?

Nesse anti-guia de viagem o jornalista dá dicas para aproveitar melhor a experiência de viajar sozinho, contando de uma maneira bem-humorada e porque não, sarcástica, as melhores táticas para evitar passar por perrengues, seja no aeroporto, dentro do avião, no hotel e nos pontos turísticos mais badalados, aliás, a dica é justamente fugir dessas armadilhas para turistas.

Resenha de livro - Como viajar sozinho em tempos de crise financeira e existencial

Resenha de livro - Como viajar sozinho em tempos de crise financeira e existencial

Viajar sozinho pode ser algo extremamente desafiador, principalmente para os mais inseguros. Eu nunca pensei em viajar sem companhia, mas concordo que deve ser uma experiência única. Tanto na questão da independência, quanto em relação a autodescoberta. Em uma viagem assim, o maior desafio é descobrir o segredo da “autoaturação”, destaca o jornalista.

Dá para absorver bastante dicas para economizar, com relação a escolha do destino, horário e data do voo e também, com a hospedagem e alimentação. O melhor de estar sozinho, sendo um completo estranho, é a liberdade de tomar as suas decisões sem se preocupar com a opinião alheia.

Hermés Galvão procura diferenciar o turista do viajante e alerta para o consumismo compulsivo e desenfreado. É possível curtir bastante, sem voltar da viagem com uma super dívida no cartão de crédito.

Resenha de livro - Como viajar sozinho em tempos de crise financeira e existencial

Resenha de livro - Como viajar sozinho em tempos de crise financeira e existencial

É interessante a ideia de compartilhar de uma maneira bem pessoal o que o autor foi aprendendo durante as suas viagens pelo mundo. O livro é uma espécie de diário de bordo e conta, inclusive, com algumas fotos de seu acervo pessoal.

Apesar de ser apaixonada pelo assunto, eu fiz poucas viagens nessa vida e nunca saí do país, então fica difícil comparar as impressões do autor com as minhas próprias, mas acho que alguns comentários acabaram ficando excessivamente ácidos e generalizado, principalmente com relação ao comportamento dos turistas.

Resenha de livro - Como viajar sozinho em tempos de crise financeira e existencial

É da cultura do nosso país, não gostar de fazer nada sozinho, seja um simples passeio pela cidade ou uma grande viagem para o exterior. E é justamente esse conceito que Hermés Galvão procura quebrar, afinal, ser um viajante solitário é um verdadeiro desafio de autoaceitação e não significa que você seja um solteirão abandonado.

E vocês, já viajaram sozinhos? Espero que tenha gostado da resenha do livro pessoal, até mais :)
[Esse livro foi enviado pelo Grupo Editorial Record]

Classificação do livro: 4 estrelas

RELATED POSTS

20 Comments

  1. Responder

    Nicas

    27 de julho de 2016

    Além do nome, a edição também é ótima, né? Passei dois meses sozinha na China e foi a melhor coisa que já fiz na vida, recomendo que todo mundo faça isso solo pelo menos uma vez. :D

    Sobre a autoaturação: na época que fui, eu estava em uma fase bem mais tranquila, não sei se hoje ficar 60 dias comigo mesma seria uma boa idéia, acho que esse é o maior truque que o livro tem pra ensinar.

    Beijo

    • Responder

      Dai Castro

      27 de julho de 2016

      Deve ter sido incrível Nicas!! Lidar com nós mesmos, sendo praticamente a nossa única companhia em uma viagem como essa deve ser bem desafiador mesmo! :)

  2. Responder

    Clayci

    28 de julho de 2016

    Vi várias resenhas desse livro, e quando vi a capa eu não senti essa curiosidade não..
    pq pensava que era uma outra coisa que o livro abordava hauahuahuahuahuahuhhauah
    Curti e agora quero saber as dicas dadas

    • Responder

      Dai Castro

      29 de julho de 2016

      Que bom que mudou de ideia sobre o livro :) Beijos!

  3. Responder

    Ane Reis

    28 de julho de 2016

    Oie Dai =)

    Não sei se é o fato de ser filha única, mas eu até curto fazer as coisas sozinha sabe rs… Na verdade as vezes preciso ficar sozinha um pouco para encontrar comigo mesma.

    Não conhecia o livro, mas me pareceu ser uma boa leitura.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
    @mydearlibrary

    • Responder

      Dai Castro

      29 de julho de 2016

      Nossa,eu tenho bastante dificuldade de me virar sozinha, viu? hahaha Que bom que gostou da proposta do livro! Beijos!

  4. Responder

    Flavi - Memórias de uma Guerreira

    28 de julho de 2016

    Sabia que esse post me deu uma luz pra esse exato momento da minha vida?
    Bem, eu vim agradecer ao seu comentário no meu blog e acabei me deparando com seu post maravilhoso!
    Eu não conheço o livro, mas com certeza lendo seu post me fez pensar sobre minha vida de um outro ponto de vista, e sem querer querendo você acabou abrindo umas portas aqui na minha mente…
    Enfim, MUITO OBRIGADA!!

    • Responder

      Dai Castro

      29 de julho de 2016

      Fico muito feliz que o post tenha sido importante pra você nesse aspecto, Flavi! <3 O livro é bem inspirador nesse sentido! Beijos!!:)

  5. Responder

    Fran Oliveira

    28 de julho de 2016

    É um livro bastante interessante! Bom não sei se eu conseguiria viajar sozinha, mas, acho que é uma ótima ideia para descobrir um pouco mais sobre quem nós somos. E concordo com ele precisamos quebrar esse gelo de sempre querer está acompanhado, não ter medo de fazer as coisas sozinhos.
    Se Deus quiser pretendo fazer muitas viagens sozinha, com certeza, vou precisar ter esse livro como acompanhante. =D
    Beijos,
    http://www.dosedeilusao.com

    • Responder

      Dai Castro

      29 de julho de 2016

      Sem dúvida, deve ser uma experiência e tanto! Acho que é algo que todos nós deviamos fazer, pelo menos uma vez na vida! Que bom que gostou do livro Fran, beijos! :)

  6. Responder

    Ana Claudia

    29 de julho de 2016

    Fiquei com vontadinha de ler esse livro!
    Eu só fiz uma viagem totalmente sozinha, e foram só 2 dias. Mas realmente, a liberdade que você tem de fazer o que quiser é assustadora, e ao mesmo tempo é maravilhoso depender só de você mesmo para tomar decisões.
    :)

    • Responder

      Dai Castro

      29 de julho de 2016

      Assustadora é a palavra, né? Mas é gratificante também… Deve valer super a pena! Beijos!

  7. Responder

    Juliana

    30 de julho de 2016

    Confesso que tenho um pouco de dificuldade em fazer passeios e coisas sozinha. Viajar sozinha então, ainda não passou pela minha cabeça. Eu acho que realmente deve ser uma experiência única e incrível por vários motivos, mas me dá um medinho. Principalmente por eu ser a pessoa com o pior senso de localização do mundo, tenho certeza que ia me perder o tempo todo :(
    Mas não é uma coisa totalmente descartada…quem sabe um dia, né?!
    Tinha ficado meio incerta a respeito do conteúdo desse livro, mas deu pra perceber que ele traz umas dicas e reflexões bacanas :)

    Beijos!

    • Responder

      Dai Castro

      30 de julho de 2016

      Eu também sou muito perdida, não sei me localizar nem na minha própria cidade, acho que esse é o meu maior medinho haha Beijo!

  8. Responder

    Pâmela

    24 de agosto de 2016

    Que indicação linda!
    Não conhecia o autor, muito menos o livro mas, só pelo título fiquei muito curiosa.
    Já tive a oportunidade de viajar sozinha e para outro país, foi uma das experiências mais incríveis e adoro tudo que seja relacionado a viagens, principalmente de modo alternativo e econômico.

    Já deixei o nome anotado e quando for possível, vou procurar para ler..

    BlogFacebookLoja

    • Responder

      Dai Castro

      24 de agosto de 2016

      É bem essa a mensagem que o livro passa! É bem legal para quem gosta de viajar! Ir para outro país completamente sozinho deve ser uma experiência incrível mesmo! :)

  9. Responder

    Raquel

    30 de outubro de 2016

    ‘Eu amo viajar sozinha….não previso perder tempo tendo que ir a passeios , restaurantes que não quero só pra ser companheira .,e dividir a vez de passeios pra agradar o companheiro (a) da viajem…só vou onde estou afim kkkk

    • Responder

      Dai Castro

      30 de outubro de 2016

      hahaha está certíssima, raquel <3

  10. Responder

    Alvaro

    25 de julho de 2017

    Este livro é muito ruim, perda de tempo, o tal Hermes se acha “o cara” que pode falar mal e julgar todo mundo que passa por ele. O Hermes é um chato implicante e mal humorado, são tantos comentários depreciativos que começei a perder a vontade de viajar, para o tal Hermes tudo é chato com pessoas chatas.
    Indico o livro para pessoas desagradáveis que querem ficar sozinhas colocando rótulos em todo mundo, talvez assim se sintam melhores.

    • Responder

      Dai Castro

      27 de julho de 2017

      Obrigada pelo ponto de vista Alvaro!

Leave a Reply to Dai Castro / Cancel Reply