Resenha do Livro: Doadores de Sono de Karen Russell

Resenha de livro Doadores de Sono

Doadores de Sono lançado pela Editora Record é uma daquelas leituras rápidas, que você consegue finalizar de uma só vez. A sua sinopse me conquistou facilmente, pois trata-se de uma obra de ficção científica, no qual, a sobrevivência da humanidade corre perigo após a descoberta de uma epidemia de insônia mortal que assola algumas regiões do planeta.

Apesar de parecer algo bem diferente de tudo o que já li e ter um enredo que poderia muito bem ser transformado em um daqueles filmes sobre ameaças à humanidade e fim do mundo, alguns aspectos da obra me decepcionaram um pouco e o principal deles foi a superficialidade da narrativa.

Resenha de livro Doadores de Sono

Quando pesadelos são reais, dormir é um privilégio

Acompanhamos os fatos através do ponto de vista de Trish, a irmã de uma das primeiras vítimas dessa insônia letal. A morte de Dory, após passar dias acordada foi de grande impacto para a protagonista. A irmã antes cheia de vida foi minguando a olhos vistos.

Como forma de ajudar outras pessoas que estivessem passando pela mesma situação, Trish torna-se uma recrutadora de possíveis doadores de sono e passa a integrar a equipe do Corpo do Sono, organização sem fins lucrativos comandada pelos misteriosos irmãos Storch.

Para conquistar uma quantidade cada vez maior de doadores Trish tem um trunfo em mãos: a comovente e trágica história da irmã. O relato contado de maneira tão vívida e realista acaba sensibilizando a maior parte dos potenciais doadores, mas Trish, com o tempo, passa a se questionar se continuar “usando” a morte da irmã para essa causa, seja realmente um ato de solidariedade.

Resenha de livro Doadores de Sono

Tentar entender os aspectos dessa epidemia foi o motivo que mais me prendeu a história. Imaginar ser consumido pelos próprios pensamentos 24 horas por dia, sem descanso ou um sono renovador, me pareceu bem perturbador. O interessante é que também ocorria o oposto: pessoas que se recusavam a dormir após serem assoladas pelos pesadelos malignos do misterioso “Doador Q”.

Em contrapartida, há a descoberta de um doador universal: a Bebê A. Seu sono puro era capaz de salvar muitas vidas, mas até que ponto uma família está disposta a deixar o filho de poucos meses ser considerado uma peça chave e fundamental diante de uma epidemia como essa? Me coloquei na situação e tentei imaginar como seria sacrificar o sono de uma criança que amamos em prol de uma causa maior.

Resenha de livro Doadores de Sono

Até metade da história o contexto criado pela autora estava me agradando, mas quando nos encaminhamos ao desfecho, acho que todo o propósito se perdeu um pouco.

A impressão que eu tive ao chegar a página final é que a obra foi abandonada sem uma conclusão satisfatória. Gosto de livros e filmes com um desfecho mais aberto, que nos permite uma interpretação, mas essa conclusão, um tanto que abrupta, me incomodou bastante.

Na minha opinião a obra tinha grandes chances de ser muito boa, mas faltou um desenvolvimento maior dos personagens e aprofundamento nas situações apresentadas. Menos de 200 páginas não foi o suficiente para me convencer.

Você já leu alguma obra que o deixou com essa sensação de final mal acabado? Me conta nos comentários! :)

Título: Doadores de Sono | ISBN: 8501105228 | Ano: 2016 | Especificações: 166 páginas | Editora: Record

Classificação do livro: 3 estrelas

[Esse livro foi enviado pelo Grupo Editorial Record]

Leia Também

18 Comment

  1. caraca,a segunda resenha que leio hoje desse livro,e bem parecida com a que li.
    O livro parece que não vale muito a pena mesmo.
    Odeio quando isso acontece.
    Te marquei em uma tag no meu blog,espero que goste,amo seu blog.
    http://escreverdayse.blogspot.com.br/p/blogs-preferidos.html

    1. Dai Castro says: Responder

      Acho que o ponto mais fraco do livro é o final mesmo :/ Não deu para convencer e parece sem conclusão… Obrigada por me marcar, vou ver agora a Tag !! Beijos!

  2. Oi Dai, tudo bem?
    Livros assim costumam ser até um pouco frustrantes, porque a história vai bem desde o início, você se envolve, mas o fim, simplesmente não satisfaz.
    Forte abraço,
    Amanda almeida

    1. Dai Castro says: Responder

      É verdade Amanda, foi mais ou menos esse sentimento mesmo :/

  3. Pela sua resenha deu para perceber que esta é uma história com potencial, mas que a autora não soube se aprofundar e desenvolver elementos que deixaram a trama mais rica.

    1. Dai Castro says: Responder

      Isso mesmo Ane! Infelizmente :/

  4. Eu tava achando o plot da história tão interessante enquanto você contava, nem li o livro em si e já comecei super a me questionar sobre o que eu faria na pele dos pais desse bebê doador tão miraculoso…
    Poxa, pena que a finalização não foi legal… É péssimo quando isso acontece!

    1. Dai Castro says: Responder

      Sim, bem triste se decepcionar logo com o final :/

  5. Juliana Almeida says: Responder

    A história parece bem interessante, pena que no desfecho se perde…
    Ótimo resenha! Expôs muito bem os aspectos positivos e negativos do livro.

    Juny // http://www.junypelomundo.com.br/

    1. Dai Castro says: Responder

      Que bom que gostou da resenha <3 Beijos!

  6. Acho que ficamos incomodadas com coisas parecidas nessa história, né?! Ela tinha de tudo pra ser bem envolvente, mas o desenvolvimento deixou a desejar mesmo.
    Nossa e minha cabeça não para o dia todo, inclusive antes de conseguir pegar no sono. Fico imaginando como seria se não conseguisse nem tirar essas horas de descanso.
    O final pareceu mesmo um “cansei, vou parar por aqui”. Uma pena isso.
    E Dai, agora que você já leu, tenho uma dúvida que talvez você me esclareça xD
    Os doadores de sono perdiam essas horas de sono que doavam? Não consegui entender isso direito rs. Se no futuro eles ficariam sem esse tempo de sono que doaram ou algo assim.

    Beijos!

    1. Dai Castro says: Responder

      O final incomoda muito mesmo, a história tinha muito potencial, mas essas falhas no desenvolvimento realmente, comprometeram todo o resto! Eu percebi que essa questão não foi muito bem explicada mesmo, mas eu acho que eles não perdiam essas horas de sono não, porém, todo o processo da doação me pareceu bem desgastante. Mas, é só uma interpretação minha, também fiquei na dúvida hahaha Beijos Ju!

  7. Nossa que pensa que o desfecho não foi satisfatória, pois o livro tem tudo para ser bom. A premissa é genial =/

    1. Dai Castro says: Responder

      Sim… é uma peninha mesmo :/

  8. Quando pesadelos são reais, dormir é um privilégio, não vou esquecer essa frase tão cedo.
    Eu ainda não li esse livro, mas já vi muitas resenhas boas sobre ele.

    1. Dai Castro says: Responder

      Ficar sem dormir deve ser uma das piores coisas, né? #medo haha

  9. Quando eu durmo mal já fico toda estressada, imagine ficar sem dormir. Deve ser horrível! Achei interessante a proposta do livro e fiquei curiosa para saber mais. Pena que acabou de uma maneira não muito elaborada. =/
    Não estou conseguindo me lembrar de nenhum livro que tenha lido com um final mal acabado. Mas olha, é muito chato quando isso acontece.
    Beijinhos ♥

    Contadora de Histórias

    1. Dai Castro says: Responder

      Sim, uma das piores coisas é se decepcionar com o final, mesmo o livro não sendo ruim, fiquei bem frustrada com a leitura por conta disso :/ Beijos!

Deixe uma resposta