Filme: City of Angels

s1

Cidade dos Anjos é um filme de 1998 que há muito tempo gostaria de assistir e por motivos inexplicáveis ainda não tinha visto. O filme é um remake da obra de Wim Wenders “Asas do Desejo” de 1987.

A história gira em torno da cirurgiã Maggie Rice (Meg Ryan) e do anjo Seth (Nicolas Cage). Logo de início podemos perceber que os protagonistas situam-se em missões opostas, enquanto o anjo é destinado a acompanhar os seres-humanos quando esses fazem a passagem para o plano superior, a médica luta diariamente para salvar a vida de seus pacientes. É em uma dessas visitas que Seth depara-se com Maggie que após perder um de seus pacientes em uma cirurgia que aparentemente teria sido um sucesso, passa a questionar sobre a possível existência de uma força superior, inevitável que faz o seu trabalho como médica parecer de certa forma, inútil. A partir de então, Seth passa a acompanhar todos os passos de Maggie (o que me deu a impressão de que ele era um anjo meio stalker :) ) e por fim, se apaixona por ela. Seth começa a sofrer com o dilema de continuar sendo um anjo, divino e imortal ou abdicar de tudo isso e entregar-se aos seus sentimentos pela humana.

A temática do filme é extremamente romântica, o desenvolvimento da historia é permeado pela aproximação dos dois personagens principais que possuem um amor aparentemente impossível, porém, tentei assistir a esse filme por duas vezes e acabei dormindo nos primeiros 30 minutos, não sei se isso ocorreu por estar realmente com sono ou por que o filme progride em um ritmo muito lento e tendo um foco basicamente no romantismo, achei que a história se tornou bastante monótona.

O personagem de Cage me pareceu distante, pacato ao extremo, embora acho que essa tenha sido a maneira de mostrar os anjos como seres superiores, diferenciados, isso não conseguiu me fazer envolver com sua história. Já com relação a toda comunidade angelical presente em City of Angels não consegui perceber que eram seres puros e celestiais, aliás, pra quem acompanha a série Supernatural por tantos anos como eu, a caracterização de anjos a imagem e semelhança de humanos com ternos ou sobretudos já está um pouco corrompida na minha mente, Rs.

É inevitável não comparar Seth a Castiel de Supernatural, eles de certa forma passam por uma situação semelhante quando ambos começam a descobrir a vida humana, foi ai que não gostei tanto assim da atuação de Cage, Castiel interpretado por Misha Collins me convenceu tão mais e o ator também conseguiu transmitir suas características angelicais, mostrando-se como um ser imponente sem necessitar ficar constantemente com cara de inocente e completamente perdido como Seth.

Há quem diga que o filme é uma obra prima, porem não acho que tenha nada fora do comum. Na verdade o que mais gostei do filme foi a trilha sonora, acho Iris- Goo Goo Dolls uma música Linda! s2*

27 de abril de 2012

RELATED POSTS

2 Comments

  1. Responder

    Leandro Fatec

    16 de agosto de 2012

    Gosto de ambos cidades dos anjos e de supernatural, mas pra mim são anjos com perfil diferente Seth é um anjo de passagem celestial buscando os mortos a pedido de Deus Quase um ceifeiro de supernatural ele é o anjinho bonzinho perfeito para um romance o que difere de Castiel que é vai evoluindo na hierarquia angelical indo de mensageiro, guerreiro, arcanjo(Líder de anjos) e atualmente caído. O que o torna imprevisível.

    Gostei do seu comentário.

    • Responder

      *Dai*

      17 de agosto de 2012

      Que bom que gostou do Post ^^
      Legal os pontos que vc levantou, mas não foi unicamente pela minha insatisfação com os Anjos de City of Angels que não gostei do filme! Achei romantismo em excesso e o fato de eu ter criado grandes expectativas, talvez tenha colaborado p/ que eu me decepcionasse!

LEAVE A COMMENT