Filme: Inglourious Basterds (Bastardos Inglórios)

Bastardos Inglórios aborda o outro lado da Segunda Guerra Mundial. Enquanto estamos mais habituados a nos deparar com filmes que mostram a dura realidade do campo de batalha, Tarantino vem para ilustrar a situação tensa da vida daqueles que continuaram suas vidas sem participar do confronto diretamente.

Muito engana- se de pensar que o destino dos que ficaram para trás foi mais tranquilo e privilegiado. Durante a ocupação da França pela Alemanha a caça aos Judeus era muito intensa e as investigações comandada pelo Col. Hans Landa, conhecido como “O Caçador de Judeus”, englobavam qualquer tipo de atitude para descobrir onde se localizavam as antigas famílias judias e quem possivelmente poderiam lhe oferecer abrigo em tempos como aquele.

É justamente nesse contexto que se ambientaliza a primeira cena do filme. É impossível não prender a respiração diante de diálogo mais tenso, com uma atuação primorosa de Christoph Waltz já nos primeiros minutos do filme.

O filme tem como característica diálogos sempre muito bem construídos e inteligentes. A pressão psicológica da produção faz o expectador sentir- se um dos personagens imaginar suas reações diante de situações muito complicadas em que o controle psico- emocional é muitas vezes, a diferença entre a vida e a morte.

Col. Hans Landa (Christoph Waltz)

Em contrapartida com a soberania dos alemães na região encontramos um grupo de Judeus dispostos a matar qualquer nazista que encontrassem pela frente. O comandante desse esquadrão é o caricato Tenente Aldo Raine, interpretado por Brad Pitt.

O esquadrão carrega consigo o ódio pelos nazistas, adotando uma postura de vingança que pode ser constatado na maneira cruel com que executam os soldados de Hitler. O grupo sempre deixa sua assinatura, que consiste em tirar o escalpo de soldados inimigos ou marcar aqueles que são poupados da morte, esculpindo com cortes precisos, uma suástica na testa, para que esses não consigam esconder para quem serviram um dia. Dessa forma, o grupo conhecido como Bastardos Inglórios passa a caracterizar uma reação judia, tornando- se um grande problema para as forças alemãs.

Sgt. Donny Donowitz (Eli Roth) e Lt. Aldo Raine (Brad Pitt)

Como a mais importante representante judia da história, ainda encontramos Shosanna Dreyfus (Mélanie Laurent), uma jovem que presenciou o massacre de sua família por soldados Alemães e 3 anos depois vivendo como Emmanuelle Mimieux dona de um cinema antigo, vê a oportunidade de vingar o mentor que destruiu sua família, o Col. Hans Landa.

Shosanna Dreyfus (Mélanie Laurent)

Tarantino tratou da guerra com uma visão completamente diferente dos filmes do gênero. Nele Hitler tem uma participação bem modesta, e em momento algum vemos cenas de combate se desenrolando, o forte do filme, motivo também que o torna impecável reside nos diálogos longos e imprevisíveis. Bastardos Inglórios é repleto de atuações muito boas, mas desde o inicio a atenção está sempre voltada para Christoph Waltz .Col. Landa tem características odiosas, ele é sarcástico, impiedoso, um vilão perigosamente inteligente capaz de falar fluentemente várias línguas, é um verdadeiro mestre em levar seus entrevistadores num estresse emocional extremo, submetendo- os ate o limite de suas capacidades mentais, personagem que rendeu a Christoph Waltz o Oscar de melhor ator coadjuvante em 2010.

Quentin Tarantino não segue os fatos históricos de maneira fiel, Bastardos Inglórios construiu sua própria versão da História, uma verdadeira vingança judia! Como finalizar esse post além de dizer que o filme é tão bom que agora é um dos meus queridinhos? Acho que a forma mais interessante seria fazendo referencia a uma de suas frases mais famosas:

That’s a Bingo! ;)

RELATED POSTS

2 Comments

  1. Responder

    Aila

    9 de setembro de 2012

    AÊ!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Mto bom esse filme!!!!!!!!!!!!!! Realmente temos gostos muito parecidos! Pode ter certeza que a gente ainda vai fazer muitas sessões em nossas futuras casas! =oD

    Procura “A Onda”, tem duas versões. A primeira é da década de 70/80 (não lembro bem) e é americana. A segunda chama “Die Welle”, versão alemã de 2008. As duas estão no youtube com legendas em Pt.

    Arrivederci! (no maior sotaque americano, igual ao Brad Pitt! ahauhau)

    • Responder

      *Dai*

      10 de setembro de 2012

      Esse filme é muito bom mesmo^^
      Pode deixar que iremos fazer muitas sessões com pipoca e filmes legais, sim!!
      Vou procurar os filmes que vc sugeriu! Aliás, as suas sugestões de livros e filmes são mt boas!! Huahauhau!

      :)

LEAVE A COMMENT